Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

Amo - Te verso

Imagem
Meu encantador de sonhos
O poeta em minha canção
Chegastes como poesia
Só versando meu coração.


Meu poema te deseja
Como água com sede de boca
Navegando em teus versos
Desnudando minha voz rouca.


Minha flor ainda vive
E teu vulcão me aquece
As palavras me esperam
E a tristeza me esquece.


Prendo-me nesse querer
Que a razão sufoca
Matando crenças e dúvidas
Só a paixão desemboca.


Meu cantar te cobre em poesia
Enlaço teu sonho ao meu
Cobrindo de beijos o teu sono
Pois o meu acordar já é teu.


Tu sabes que verso você
Com alma, corpo e vontades
És poeta sentes...Vê
Que te amo em saudades.
®IatamyraRocha


Olhares-Prisma



Versos Confessos

Imagem
Eu toco em ti em pensamentos
Com olhos, amor e palavras
Que desprendem em folhas ao vento.

Eu escrevo em ti com meus versos
Com meu sentir profundo
Os meus desejos inconfessos.

Eu olho em ti só o mar
Flutuando em fulgores
Sobre o azul perpendicular.


Eu beijo em ti teus segredos
Que desvendam estrelas
No céu dos meus medos.


Eu canto em ti uma serenata
Recitando em teus rochedos
A suavidade das tuas águas.


Eu deságuo em ti meus rios
Sussurrantes e termais
Em explosões e desvarios.


Eu acomodo em ti meu colo
Meu carinho revelado
Minha essência, meus poros.


Eu me sinto em ti
Como poesia concreta
Quando versas em mim
Tuas palavras indiscretas.
®IatamyraRocha

Profana/Prisma







Perfumes

Imagem
Toques de alma Acendem os sentidos Quando palavras são acolhidas Para o além dos ouvidos.

A alma se enlaça Em um mantra invisível Suspende a terra Em uma paz indefinível.
Os olhos transpiram A boca adoça As mãos enlaçam O coração transborda.
Mistérios do mundo Quando almas se encontram Os céus transpiram E os versos remontam.
O toque do acaso Como o cair de uma folha Que ao chão nutre Para que uma fruta se colha.
Como música De Paz e Amor Selam-se vidas Na essência em flor. ®IatamyraRocha 

Cotidiano

Imagem
A vida revela detalhes
Que no aço corroem
O tempo,o mesmo de autrora
Esvoaça ao vento e dói


A certeza vazia
O desejo indesejado
O caco que corta o pé
O marco alcançado que ria


Frivolidades que sangram jornais
Ardem os olhos
Suspendem a paz


Pano de fundo gasto
Que derrete e enche as costas
Tempo inocente e louco
Que a crueldade do homem aposta


O eco do poder mudo
Que corrompe as bandeiras
Esperando suar lucros
Com o sangue importado nas veias


Tudo isso é só vento
Que o tempo renova
Humanidade chora
E finge que goza.
®IatamyraRocha

" Que o chão se abra no céu
     Que o vento sopre o novo
     Que a humanidade caminhe para frente
     Sem tirar mais sangue do povo."

Iatamyra Rocha Freire Fernandes de Oliveira

Calmarias

Imagem
Aquieta-me esse ar
Esse cheiro de paz
Essa fome de mar

Aquieta-me respirar tuas palavras
Tuas torrentes e mágoas
Esse teu amar

Aquieta-me tocar tua tela
Decifrar tua aquarela
Pintar teu luar

Aquieta-me esse sol
Que me lambe o rosto
E me faz pulsar


Aquieta-me esse vento
Que me leva ao teu templo
Só para te olhar


Aquieta-me esse sonhar
Que devora meu poema
Só para me aquietar


Aquieta-me essa calmaria
Essa foz,essa alegria
Esse teu cantar.
®IatamyraRocha


Ondas/Despetálas