Dobraduras

 Foto e arte: meu arquivo pessoal. Iatamyra Rocha Page Facebook Iatamyra

Dobras no papel
risos nos riscos da esquina
embebidos no mel
entre as pernas da menina.

Pungente essas bandeiras
clementes ceias ao pão
ainda sente as tonteiras
ao pico de água e sabão.

Vida louca, vida breve
ainda nos ouvidos serenos
com pás de areias leves
nas veias anti venenos.

Não disse aquele grito
riachos são lama até o gozo
diacho! kiss salvou os ritos
a fé andava dentro do poço.

E agora Maria,José,Sofia,André
o que dizer dos rocks and rolls
dois cubos de pura maré
amar é on the gols.

Todo gigante dorme
na ignorância pré-estabelecida
desencadeando maquina fome
num celeiro sem comida.

E Chico amou Renata
que não amou Elis
que amou o que mata
mas a deixou feliz.

Enredo de escola de samba
sou bamba na brasilidade
danço na corda bamba
equilibrando minha verdade.

Fome de que?de quem?
libras, livras,livros me livram
a mercê,merci no orificiú de ninguém
na paz nem as lombrigas brigam.

E vou de origami
nervuras bem dobradas
não sou nenhum Kami
apenas habito minha estrada.
- Iatamyra Rocha 


"Uns cosem pra fora,eu coso pra dentro."
"Brasilia...uma prisão ao ar livre."
"As árvores estavam carregadas, o mundo era tão rico que apodrecia."
"Terei toda a aparência de quem falhou,e só eu saberei se foi falha necessária."
"Porque há o direito ao grito.Então eu grito."
"O que saberás de mim é a sombra da flecha que se fincou no alvo."
"Sou um coração batendo no mundo."
"A gente escreve como quem ama."
"Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."
"Sempre conservei uma aspa à esquerda e á direita de mim."
"Eu me exponho melhor no silêncio."
"Sou como você me vê.Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar."
- Clarice Lispector
 



 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mulheres poetas

Poemas: Fênix e Versos metafisicos

Lumes