reFLORestar - Poética vaginal

A poética de saia rosa choque
Ou eletrica de cores
Sobe o salto, desce o espartilho
Nina a rede e na rede rima
Vive o tempo que escorre
Por entrelinhas e acordes
Em atemporal vigília
Suspende os mitos
Ensina ao vestir fortaleza
Imersa em incertezas fluidas
Mulher doma conflitos
E sangra seus medos
Em constante calendário
Tece sua cama e seu intelecto
Com fios sutilosos e maculados
Dentro de escritos lendários
É vertente do pecado
Ou ao que o pecado converte
Soa música incógnita
Que encarcera e liberta
No reflexo que diverge
Seu verso é semente
Na vagina em festa
Parido de seu sagrado ventre
Que o mundo reFLOResta.
®IatamyraRocha
Pequeno conto de encontro/Prisma

Delta Picante e Guardados/Pó de poesias 





Comentários

Josette Garcia disse…
Sensacional! Uma obra de arte!
Iatamyra disse…
Obrigada Josette pela visita...E por seguires meu blog..Bjs
Bergilde Croce disse…
Diferente e original.Lindo poema que de tudo que hoje já li pra homenagear a mulher, a mim foi o que mais impressionou,parabéns!
Um beijo Iatamyra e estou levando teus pensamentos lá para o Vidráguas, assim enRedamos os versos, conVersamos e te tenho sempre perto por lá e aqui.

Gracias pela companhia e bom finalzinho de Carnaval.

Carmen.
Iatamyra disse…
Obrigada Bergilde, seja sempre bem vinda a esta casa...Bjs
Iatamyra disse…
Olá Carmen é uma honra ter sua presença aqui no Efêmero, e esteja a vontade para levar meus escritos ao Vidráguas...Bjs

Postagens mais visitadas deste blog

Mulheres poetas

Lumes

A República