Aquarelas

Se não fosse essa certeza
Que o caos me trouxe em naus
Eu não abriria as janelas
E as cores não saltariam
Em pinceis e aquarelas
Eu dormiria em mares
No balançar das ondas
Viveria em bares
Em eternas cirandas
Se não fosse essa certeza
Que me corrói o tempo
Minha vida assim seria
Impressa de lamentos
Mas a certeza vem
Como uma lança inflame
Penetra em meu peito
Mata-me, consome
Renasce em meus olhos
O brilho perdido
O sabor da vida
O amor esquecido
E traz a certeza
Que tudo se vai
Até as tempestades
Deixam no silêncio
O eco da paz.
®IatamyraRocha  

Segredos e canções / Prisma 

Versos frios / Palavras ao vento 

                     

Comentários

Josette Garcia disse…
Vim inebriar-me em tua aquarela, e saio com o coração feito uma tela e a alma perfumada de tua paz! beijos e carinho, Jô
Iatamyra disse…
Obrigada Jô,teu coração já é perfumado linda e a paz das tuas palavras..Me levitam...Bjs

Postagens mais visitadas deste blog

Mulheres poetas

Poemas: Fênix e Versos metafisicos

Lumes