Limiar

Sou questionadora
Às vezes sedutora
Seduzo ao questionar
E ouso ao expressar
O tempo e o espaço
Preso dentro de nos
No limiar da voz
Questiono loucuras
Ou seriam agruras
Às vezes perco a razão
Só devaneios do coração
Ou talvez muita solidão
As palavras me ardem
Mudam o foco da minha paisagem
Peregrinam no frescor da aragem
Sementes soltas no ar
Sedução sem se aproximar
Enigmas de uma mente fértil
Brotando em um país estéril
Mas tão belo...
E pouco sincero.
®IatamyraRocha

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mulheres poetas

Poemas: Fênix e Versos metafisicos

Lumes