Fim de tarde

Sinto saudade...
Não da amizade...
Do fim de tarde...
Da voz pontual...
Da tua cara de pau...
Sinto saudade...
De voltar aos quinze...
Me sentir livre...
Não olhar idade...
Nem fidelidade...
Sinto saudade...
Da aventura...
De toda a loucura...
Prender-me a você...
E só pensar em prazer.
®IatamyraRocha

Comentários

Rita Contreiras disse…
Esses nossos lados que brigam...a racionalidade com o impulso natural de viver o prazer...escolhas tão difíceis de fazer, mas que geram uma poesia tão gostosa de ler! Grande abraço. Grata pela visita.

Postagens mais visitadas deste blog

Mulheres poetas

Poemas: Fênix e Versos metafisicos

Lumes