Encontros





Caprichosa subiu as meias até o meio das coxas
e resolveu desafiar o olhar anguloso
jeitosa de tudo saiu meia coxa de encontro ao osso

Sabia que ao dobrar a esquina as pernas iriam tremular
antecipando o gozo de se fazer estar ali de frente
face ao desconhecido indiferente ao vestido de poá

Adiantou a vontade e enquanto caia a tarde
deu mais um passo alheio a tanta saudade
flutuava feito vento no tempo que arde

A espera validava o giro que a terra lhe causara
tantos desatinos em questão findara a quebrar o coração
agora nas mãos um pássaro que voara sem direção

Estava diante da próxima rua de muros verdes
a boca seca e com alguma sede denunciava a ansiedade
na verdade o encontro era uma esfera de tranquilidade

Fazia coro ao peito a música que o eleito lhe cantara
"Odara" gostaria de assim se deixar levar até os braços do amado
sem cerimonias e versos atravessados apenas um bailar ritmado

E se deu pernas bocas beijos braços desejos
deus era o que conseguia pronunciar diante de toda alegria
que pulsava em dois abraçados no altar.
- Iatamyra Rocha




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mulheres poetas

Poemas: Fênix e Versos metafisicos

A República