Concâvo e convexo

Tão difícil falar
Em teu mundo de caos
A palavra penetrar
Navegar sem naus.

Se te amei,me iludi
Se te usei,me redimi
Em céus e infernos
Casebres e castelos
Por você entrei
Da verdade te resguardei.


Tão difícil amar
Complexo e sem nexo
Como remédio sem bula
Como doença sem cura
O côncavo eo convexo
Da música do Roberto.


Meu amor por você
Não se lembra de te esquecer
E o meu corpo
Mesmo em outro corpo
Só imagina teu rosto
Só sente teu gosto
Sou assim sem te ter.
®IatamyraRocha


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mulheres poetas

Poemas: Fênix e Versos metafisicos

Flores roxas